A 67ª edição do Festival de Cinema de Berlim, em andamento desde o dia 9, estende sua programação até dia 19 de fevereiro. Dentre os filmes, 12 produções brasileiras participam do evento. O longa “Joaquim”, de Marcelo Gomes, representa o Brasil na principal competição pelo Urso de Ouro.

 

A coprodução luso-brasileira retrata uma história do século XVIII e cujo protagonista é Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, figura histórica importante da inconfidência mineira.

 

O filme foi um dos ganhadores do edital de coprodução Brasil-Portugal em 2014, promovido pela Agência Nacional do Cinema (Ancine) em parceria com o Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA), de Portugal, e contou, inclusive, com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

 

O Festival de Cinema de Berlim é um dos eventos mais importantes do calendário cinematográfico internacional. O cinema brasileiro ganhou o Urso de Ouro no Festival de Berlim por duas vezes: em 1998, com "Central do Brasil", de Walter Salles, e em 2008, com "Tropa de Elite", de José Padilha.
 

 

Participação na Mostra Panorama – Nesta exposição, o Brasil se faz presente com três produções: "Como Nossos Pais", de Laís Bodanzky; a coprodução Brasil-Argentina-França "Pendular", de Julia Murat;  e, finalmente, a coprodução Brasil-Portugal "Vazante", de Daniela Thomas.

 

A Mostra Generation traz os longas “Não devore meu coração”, de Felipe Bragança; “Mulher do pai”, de Cristiane Oliveira; “As duas Irenes”, de Fabio Meira; e o curta “Em busca da terra sem males”, de Anna Azevedo.

 

Do diretor Davi Pretto, “Rifle” aparece na Mostra Forum e assinado por Bárbara Wagner e Benjamin de Burca; “Estás vendo coisas” está na Berlinale Shorts, seção de curtas do evento.

 

Dois projetos brasileiros participam do Berlinale Co-Production Market: “Obreiro”, de Gabriel Mascaro; e “Paloma”, de Marcelo Gomes.



Entre as produções, cinco longas receberam recursos do Fundo Setorial do Audiovisual, sendo contemplados em diferentes chamadas públicas do Programa Brasil de Todas as Telas:  “Joaquim”, “Mulher do pai", “Pendular”, “Rifle” e “Como nossos pais”.

 

 

 

Signis Brasil/Portal Brasil